Quadrados



Mais uma noite no vazio. Eles disseram para mim que eu era um cara muito quadrado. disseram que eu era muito fechado. Uma moça bonita que eu encontrei também disse. Disse que eu deveria ser mais comunicativo. Acho que sim, acho que foi isso. Já disseram que eu sou um tanto quanto antipático, também. Que eu tenho a cara amarrada. Aí eu penso, aonde?

Eu já tive, no entanto, uma infância bem expansiva, digamos assim. Costumava ser um gordinho feliz. Ah, e como gordinho é feliz, viu. Hoje, pelo tempo, já não sou assim. Vivo nesse mundinho meu. Mundinho quadrado, eles dizem. Meu pequeno príncipe interior é um nerdinho com óculos fundo de garrafa. Ele não tem espinhas, porque parece comigo. Só que, bem, eu não me vejo assim, príncipe.

Meu planetinha quadrado tinha uma rosa quadrada, também. Flor mais bonitinha, toda retangular. Eu conversava com ela. Falávamos em língua de figuras geométricas. Eu gostava de dizer triângulos e retângulos. Ela sempre me respondia com círculos. Não era, afinal, uma flor tão quadrada.

Mas, como ela era uma flor de forma tão delicada, não era como eu, assim, engessada. Tinha uma alma toda multiforme. Ela, a flor mais bonita. Ela se cansou da minha quadradice. Disse-me que eu não era liso o suficiente. Todo mundo diz isso. E o quadrado, cada vez mais, diminuiu.

Dizem os engenheiros, que a forma geométrica que mais aproveita espaço é o círculo. Mas meu coração é quadrado. Todo cheio de arestas. Meu mundinho quadrado, agora sem flor.

Minha rosa quadrada já não está aqui. Ela resolveu sair por aí, redonda. "Você é tão quadrado".

Pela minha flor, tento ser mais redondo. Mais fácil de ser. Menos, quadrado. Menos fechado. Mas a porta pro meu mundinho ainda é quadrada. Como deixarei entrar uma flor que não é quadrada?

Ah, meu mundinho quadrado. Cheio de ângulos de 90º, tão perfeitos. Mas não são perfeitos. São, quadrados. Ah, toda essa minha visão quadrada, que coisa mais antiquada! Eu, de todo quadrado, tornei-me redondo. Redondo estou. Mas mesmo assim, com a porta redonda, minha flor não voltou.

4 visualizações

© 2020 por Emmanuel Prado. 12744671606

R. Tabajaras, 1026. Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

A entrega dos livros pode variar de acordo com o endereço solicitado.