Do amor



Quem não tem companhia

É quem mais sabe do amor

Quem vive na ausência

É quem sabe da dor a tragédia


Quem mais sabe do amor

É quem se encontra tão só

Ao rimar a saudade da dor

Num laço desatado num nó


Quem mais sabe da água

É quem tem sede profunda

Aquela que brota da terra fecunda

Que sacia a secura do coração


Só sabe do amor quem já o perdeu

Se encontrou na ausência e no vazio

No espaço do lençol agora tão frio

Sonhando com o amor que já conheceu


E quem mais sabe do amor

É quem não o tem, nenhum pouco

Quem mais conhece os seus mistérios

É porque está com o coração rouco


Quem mais sabe do doce é o amargurado

Pois conhece das abelhas ferozes o mel

E se encontra a lamber os dedos de fel

Enquanto não lava alma nos açucarados


Quem mais sabe do amor é quem sente dor

Pois a outra face, tão rude e indiferente

É a que causa mais profunda cicatriz na gente

E só quem já as tem é quem conhece o amor

18 visualizações

© 2020 por Emmanuel Prado. 12744671606

R. Tabajaras, 1026. Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

A entrega dos livros pode variar de acordo com o endereço solicitado.