Fim

Quero tirar tudo do peito

Por para fora essa tristeza

A sombria luz não me toca

E tudo está para sempre só


Sinto-me perdido e solitário

Meu mundo despencou-se

Caído no vazio de dores

As cores ainda são brilhantes


Vejo flores e elas são tão belas

Mas meu peito chora incessante

Vejo alegrias nos olhos infantes

Mas meu peito chora a todo instante


Meu coração eu não o quero mais

Estou cansado desta dor

Vejo que já não existo, meu amor

E tu tão pouco te importas


Mas eu quero tirar tudo de mim

Encontrar para esta dor algum fim

Pois já não suporto as lágrimas

Nem na manhã, na tarde ou noite


Choro a todo instante, e não quero

Quero deixar de sentir tudo aqui

Eu quero que a imagem de ti

Vá para sempre do meu coração


Não quero vê-la tão alegre nunca mais

Pois meu peito não está mais vivo

E não encontro em nada abrigo

Para os soluços incessantes dessa dor


Sinto que estou morto, meu amor

Mas a minha morte não deveria me doer

Seria o fim das tristezas do meu ser

Para sempre o nada que não me toca

2 visualizações

© 2020 por Emmanuel Prado. 12744671606

R. Tabajaras, 1026. Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

A entrega dos livros pode variar de acordo com o endereço solicitado.